quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Globalismo, nunca! Nacionalismo, Sempre!

Da esquerda para direita: Rockfeller, George Soros e Rotschild


O Brasil está indo para um caminho tenebroso, que só muito lentamente poderá se recuperar. Isso se conseguirmos alguma liderança séria, disposta a fazer tudo o que for necessário, a utilizar todos os meios para alcançar este fim. Não devemos acreditar em ajudas externas, nem em nada que venha de fora do nosso próprio povo, das nossas próprias virtudes.

Dizem que a democracia é um valor em si mesmo. Mas não é isso o que eles realmente prezam. Mas então, o que eles tanto gostam na democracia? Pois nelas as virtudes se perdem. Com isso, torna-se mais fácil explorar nossas riquezas a despeito do bem-estar de nossas próprias crianças, nossas próprias mulheres, nossos próprios trabalhadores e trabalhadoras, pois não há mais unidade. Dizem que esses globalistas defendem as mulheres. Defendem, é verdade, mas à custa de vossas almas. À custa do espírito da nação. Os democratas americanos foram contrários à abolição da escravidão, à época da guerra civil americana. Se agora "defendem" os direitos dos negros, das mulheres (foram contra as sufragistas também) e a "diversidade", é por mera conveniência eleitoreira. Fazem disso um meio para propagarem as suas políticas individualistas e os pressupostos do Consenso de Washington. Não defendem a mulher, defendem a destruição da mulher. Não defendem a família, mas a sua aniquilação, não defendem os direitos dos negros e sim a guerra entre negros e brancos. Estes globalistas por trás do politicamente correta também não defendem as virtudes, mas as tornam pejorativas. E aqueles que defendem tais virtudes, tais princípios, tais valores, estes são achincalhados e caricaturados de todas as maneiras sórdidas e cruéis que se pode imaginar. Mas quanto a isso, não temos medo.

Esses grupos “globalistas”, dominaram nossas elites intelectuais, capturaram as almas de nossos compatriotas, domaram a mídia, moldaram o modo de se pôr no mundo dos brasileiros e brasileiras, usurparam nossas riquezas, destruíram nossas indústrias, sucatearam nossos hospitais, tiraram de nós nosso espírito e confiança patriótica, nos arremessaram no individualismo que cresce fortemente no mundo e, quanto a isso, nada faremos? Aceitaremos que nos imponham outras formas de vida? Entregaremos o bem mais precioso que temos, o povo, em troca de um sorriso estampado nas fotos dos jornais e revistas? Não, brasileiros, não! Mostraremos a eles quem somos e a que viemos. Mostraremos que não somos meros parasitas querendo lucrar com a política, mas trazer de volta a honra do Brasil, perdida nesses anos de democratismo retórico e liberalização importada. Mostraremos que estamos dispostos a utilizar todos os meios possíveis para desenvolver e potencializar nossas virtudes como finalidade. Defenderemos o nosso povo, pois sabemos ser tudo o que temos e tudo o que devemos prezar.


Não nos acovardaremos! Não nos dispersaremos! Não nos reduziremos! Não nos dividiremos! Tudo pelo Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário